Jay Alvarrez faz questão de mostrar a vida que tem… ainda bem

Jay alvarrez above rio tumblr reprodução

Foto: Reprodução/Tumblr

Eu comecei a saber do Jay Alvarrez há um pouco mais de 1 ano, quando ele tinha menos visibilidade do que hoje, mas já vivia essa vida que todo mundo pediu à Deus. Se você andou na internet no último ano, é bem provável já tenha visto alguma coisa sobre as viagens que ele e Alexis – sua namorada- fazem pelo mundo. Jay pratica esportes radicais e é fotógrafo, Alexis é modelo, uma combinação muito boa para quem viaja por lugares exóticos. Os dois ficaram conhecidos por compartilharem as fotos dos lugares que visitam, através das suas contas no instagram. O sucesso foi tão grande, que somados os número de seguidores dos dois na rede social, o resultado ultrapassa a casa dos 5 milhões.

Só que muito além de só tirar e postar fotos de tirar o fôlego, Jay tem um compromisso em produzir um conteúdo surrealmente bom para a internet. No seu canal no youtube, ele posta vídeos dos momentos que passa durante sua estadia nada monótona nos lugares por onde passa. Até agora foram só 3 vídeos, que estão aqui embaixo para você conferir e se inspirar em correr atrás da vida que você procura. Eu confesso que o estilo de vida aventureiro não me enche os olhos, mas a oportunidade que ambos tem que estar e viver experiências únicas no auge da juventude, é o que mais me inspira.

A paz de Jay,

Até mais.

Anúncios

Meet and Share: Cristo Redentor

IMG_8552Por mais incrível que pareça, morar no Rio de Janeiro e não ter visitado o Cristo Redentor não é muita novidade. Até um tempo atrás, eu era mais uma parte dos grandes porcentos que nunca tinham colocado os pés cariocas lá. Se os motivos do pessoal que não visitou esse lugar for os mesmos que os meus, lá vai eles:

  1. É um preço salgado. Para que vamos gastar 1 dia inteiro e mais R$62 (fora as outras despesas), para ver algo que estamos acostumados a encarar todo dia?
  2. É lindo, mas está sempre lá. Essas duas atrações são lindas de morrer, mas são nossas para sempre… é difícil que alguém queria tirar o Cristo de onde está. Então, a gente deixa para visitar qualquer dia desses.

Em Julho desse ano, eu vi com os meus próprios olhos o que o mundo inteiro já tinha visto e provado: a sensação de estar em um dos símbolos do turismo brasileiro. O dia estava um pouco nublado quando saímos de casa, mas o sol sorriu para nós durante trajeto.

Primeiro nós pegamos uma van que faz conveniência com o órgão que organiza o turismo no Cristo, ela nos levou do Largo do Machado até o Corcovado (o trajeto feito foi mais ou menos o do mapa acima). Depois de mais ou menos 30 minutos morrendo de ansiedade para poder chegar pertinho do que eu vi a vida inteira “daqui debaixo”, a primeira impressão que eu tive não foi as das mais gostosas.

IMG_8510

Depois de passar minutos dentro de uma trilha calma e relaxante, você se depara com isso.

Mas a gente sai das vans, enfrenta uns 4 minutos de fila até as catracas, passa o nosso bilhetinho e finalmente estamos livres para explorar o lugar – se bem que “livre” não é o que mais defina a luta para conseguir um espacinho para fazer uma foto decente. A essa hora o dia estava lindo, o céu azul e depois o sol ainda nos presenteou com um digno pôr-do-sol de Rio de Janeiro.

Apesar de muito cheio (afinal, é símbolo de turismo no Brasil e no mundo), a energia de estar visitando um lugar como esses é surreal. É  o que eu sempre digo: Nada é mais importante do que a experiência. Por mais que eu tenha visto e ouvido falar sobre ele a vida inteira, ninguém consegue traduzir o que sente quando está vivendo algo. E isso só alimenta a minha fome de viajar, viver e sentir minhas particularidades em lugares ao redor do mundo. Sente um pouco de como estava a vibe, e viaja um pouco nas fotos aqui embaixo.

IMG_8508

IMG_8530

Ele tem "só" 38 metros de altura, mas a impressão é de que tem muito mais.

É a primeira visão que nós temos da estátua. Ele tem “só” 38 metros de altura, mas a impressão é de que tem muito mais.

IMG_8738

Quem viaja sabe que selfies são mais do que liberadas, são obrigatórias. E eu estou em uma fase de me aceitar mais, então dispensei o photoshop.

IMG_8756

A vista da cidade é um atrativo à parte. Impressionante como quase ninguém fala sobre isso quando visita lá!

IMG_8652

My golden hour is better than yours.

IMG_8792 IMG_8790 IMG_8763 IMG_8751 IMG_8711 IMG_8697 IMG_8672 IMG_8670 IMG_8665 IMG_8636 IMG_8632 IMG_8631 IMG_8621 IMG_8617 IMG_8605 IMG_8602 IMG_8596 IMG_8564 IMG_8556 IMG_8553 IMG_8530 IMG_8516IMG_8785IMG_8718IMG_8741

Todo mundo tem o dever de conhecer o Cristo Redentor! Se você não é do Rio e tem planos para vir aqui, não deixe de ir. Se você é daqui, tira a desculpa das costas e sobe o Corcovado o mais cedo possível. Eu juro que de perto tudo é mais bonito, gostoso e surreal do que parece pela tela do seu computador/celular.

Acredito que a experiência para quem mora no Rio é bem mais intensa do que a do turista de fora. É muito bacana apontar para baixo e ver os lugares que passamos, que vivemos e que conhecemos. Tudo nessa cidade é uma veia pulsante e cheia de histórias: ruas, prédios, casas e pessoas. O Rio de Janeiro tem sim (muitas) adversidades, mas mesmo pecando em diversos pontos, a cidade continua sendo maravilhosa.

Os bilhetes podem ser comprados online ou nas bilheterias espalhadas em diversos bairros da cidade. Todas as informações que você precisa estão nesse link.

Até mais!

Viajando sem sair do lugar: Conhecendo mais o Rio de Janeiro

christophschaller explo

Todas as fotos são de autoria de Christoph Schaller

Não é segredo pra ninguém que uma das maiores paixões da minha vida é viajar, por isso é um dos assuntos que eu mais gosto de pesquisar – e consequentemente de falar. Já perdi a conta de quantas vezes marquei viagens com os amigos e nós nem saímos de casa. Por isso, vendo que não rola de ir pra outro lugar, eu resolvi que vou dedicar uma parte das minhas férias para turistar minha própria cidade. Vou tentar viver a experiência de quem viaja pra ca!

Beleza, eu moro no Rio de Janeiro, então não é muito difícil de encontrar lugar bacana pra ir (tarefa fácil, vai). Já marquei alguns pontos mais acessíveis pra ir, então o planejamento da minha “viajem” vai bem. E galera, quando eu to falando de bancar o turista eu to falando sério, por isso que até Cristo Redentor (lugar que eu nunca fui, e se quiser saber o motivo é só continuar lendo) está nos meus planos. Para me empolgar mais ainda (e dar uma mãozinha em quem se empolgar com a ideia), eu preparei um Top 3 das coisas que eu quero fazer.

#1: ROADTRIP

cs roadtripFérias de verdade tem que ter a experiência de entrar em um carro (ou ônibus mesmo) e ir pra algum lugar com cara de interior. Pra que as minhas ficassem completas, decidi ir até Arraial do Sana – ou só Sana, um distrito de Macaé – pra ver como é (e pra tirar MUITA foto, afinal, nada como a natureza pra te dar registros de tirar o fôlego ne? Você aponta a câmera e sai uma foto digna de um quadro pra tua sala), me jogar no meio da natureza e entrar em contato com coisas novas.

#2: CONHECER 4 PRAIAS NOVAS

cs ipanemaEu já conheço muitas praias daqui do Rio, tanto de Niterói quanto da capital. Como é uma cidade famosa por ter inúmeros quilômetros de areia e mar, ainda tem muita coisa que eu não vi. Por isso eu separei as 4 que tem mais chance de eu conseguir ir: Praia do sossego (Niterói. É cercada por árvores e bem pouco movimentada. A trilha não é muito fácil, mas to aceitando o desafio); Praia do Leme (Rio. Já passei algumas vezes por lá, mas nunca parei. Pelas avaliações do tripadvisor parece ser um ótimo lugar); Praia da Barra (Rio); Prainha (Rio. Ok, essa é a mais difícil de ir. Por ser cercada de morros e ser pequena, as boas línguas dizem que não costuma encher muito).

#3: CONHECER OS PONTOS TURÍSTICOS MAIS FAMOSOS

cs pao de acucarPor fim, eu quero bancar o turista clichezão por 1 dia (fique claro que tudo vai ser devidamente registrado). Pão de Açúcar, Cristo Redentor… lugares que eu nunca fui por dois motivos: São pontos turísticos, portanto, são lugares que nós vamos achar caros (pelo menos eu acho galera, o preço que eu vou pagar pra ir lá cobre a entrada de até 3 museus [Qualquer dúvida só perguntar aqui nos comentários ou acessar esse site], fora as coisas que vendem por ali) e outro que eles estão e sempre vão estar ali, então eu e metade da população carioca e fluminense procrastinamos a nossa visita. Mas acho bacana a ideia de dar o passeio, toda experiência é válida.

É isso! Com certeza eu não sou o primeiro que planeja uma viajem nas redondezas de onde mora, mas espero que a ideia se espalhe. Quem sabe assim a gente para de achar que a grama do vizinho é mais verde que a nossa?

As fotos são da visita que o fotógrafo/cara com ótimo senso de estilo, Christoph Schaller, fez aqui no Rio.

Até mais!

Um pouquinho mais: VSCO Film 06

snset folkbox

SEMPRE reparem nas paisagens, o ponto chave de todas as fotos desse post está nas nuvens, morros (olhem como eles vão “sumindo” por causa das nuvens mais fininhas) e na cidade.

Eu estou mais que ciente que o assunto “fotografia + pôr do sol + ‘viagem'” está ficando um pouco muito batido (deve ter gente achando que eu só gosto disso hahaha), mas mil perdões, já é fim de período (ou semestre) na faculdade e eu estou atolaaaado de coisas para terminar – sem contar que nesses últimos tempos eu estava me preparando para o ENEM, que eu fiz questão de fazer mesmo estando na faculdade que eu queria. Então eu realmente não tenho como ficar fazendo os posts que eu adoraria fazer, porque eu sempre tento fazer o máximo de publicações com fotos minhas, então fica mais difícil ficar postando sempre. Mas a partir de dezembro (lê-se férias!), o blog (eu espero) vai ficar do jeito que eu quero: vários posts por semana, muuuuita foto (pra variar hahaha), categorias novas  e especiais! Eu estou bastante empolgado com os meus projetos e espero realizar e compartilhar todos eles.

Mas enquanto não dá, eu separei umas fotos que eu editei com o novo pack da VSCO que uma abençoada comentou aqui que tinha saído. Muita gente não curtiu a nova leva de presets, mas particularmente eu gostei bastante. Tudo bem que eles alteram bastante a composição original da foto – de vez em quando deixam bastante saturada -, mas acho que a função mesmo é (e sempre foi) ser um auxiliar na edição, não um filtro app. É sempre válido o cara que estiver editando, mexer nas configurações da imagem, se não qual é a graça?

Pra testar os queridinhos eu peguei as imagens da última saída que eu fizespero que gostem dos resultados tanto quanto eu. E ao contrário do que parece, o lugar estava beeeeem cheio, então eu tive que tomar coragem e “posar” pra foto mesmo assim (então é um mico que valeu a pena).

snset folkbox 2

Já que o clichê estava inundando esse momento, nada melhor do que fazer a foto-fundo-de-cartaz-motivacional.

snset folkbox 3 snset folkbox 4 snset folkbox 5 snset folkbox 6 snset folkbox 8 snset folkbox 9 snset folkbox 10 snset folkbox 11 snset folkbox 12 snset folkbox 13 snset folkbox 14 snset folkbox 15 snset folkbox 16 snset folkbox 17

Dessa vez eu não tirei nenhuma foto (ninguém queria balançar a camisa “em nome da foto” haha), só estou nelas, o fotógrafo da vez  foi o meu irmão. Ah! Quem me passou o pack foi um amigo meu, então eu não tive que pagar por ele (são $120, mas pela cotação atual do dólar, ia ficar uma fortuna!). O equipamento é o de sempre: Lente do kit: 18-55mm e Canon T3i/600D.

É claro que é sempre bom lembrar de me seguir no INSTAGRAM (ou passar de vez em quando) para ver as fotos que eu posto lá! E eu também descobri que meu blog, de alguma forma, apareceu no Bloglovin, então me segue lá, assim da pra eu acompanhar os blogs de vocês também!

Até mais!

Something like a travel: O sol se pondo mais tarde

 

IMG_4787Depois de taaaanto tempo sem sair para tirar umas fotos, ontem foi dia de matar a minha saudade de fotografar para o blog e a persistente larica fotográfica. Não tem nada de novo, nada de sensacional, nada de incrível, somos só nós 3 e algumas fotos. Mas acho que assim que saem os melhores registros, não é?

O mais legal de ontem foi o intenso pôr-do-sol que rolou de noite. Aqui no Rio de Janeiro eram quase 19h horas e o dia ainda estava se despedindo de nós (definitivamente a melhor parte do horário de verão), como ainda estávamos curtindo o local, nada melhor do que aproveitar e deixar a coisa rolar, não é? As fotos foram tiradas na área externa do Teatro Popular de NiteróiIMG_4692IMG_4693IMG_4717IMG_4720IMG_4744IMG_4746IMG_4761IMG_4767IMG_4774-2IMG_4799

 

Bônus: O que inspirou as fotos!

Quem usa a criatividade para trabalhar sabe que uma inspiração é essencial. Além de outras fotos e trabalhos de outros artistas (esculturas, arquitetura, pinturas…), a música serve como uma espécie iluminador de ideias haha. Sempre que eu ouço a música certa no momento certo, as ideias fluem naturalmente. E é mais ou menos assim que funciona o processo de “criação” da maioria dos posts aqui do Folk Box: Pesquisa, inspiração, ideia e finalmente as fotos.

A bola da vez foi essa música:

As fotos foram tiradas por mim, pelo meu irmão (Paulo) e pelo meu amigo (Júnior). Se quiser ver mais, é só me seguir lá no instagram!

Até mais!!

 

Meet and Share: Eu, sozinho no MAC

 

IMG_3451No mesmo dia que eu tirei as fotos do outro post sobre o MAC, eu fiz mais algumas no final do dia. Como fecha às 18h, a partir desse horário eu fiquei “sozinho” no museu. Isso é porque meu irmão trabalha lá! Legal, não é?

Por dentro o lugar também é lindo, mas a noite lá fora estava espetacular. Como no pátio tinha uma instalação com umas luzes bacanas, resolvemos aproveitar para fazer umas fotos. Me desculpem a falta de qualidade em algumas, mas é que a lente não é a mais apropriada para esse tipo de coisa. A objetiva ideal mesmo seria a 50mm 1.8 (que eu não sei o motivo de eu não ter uma ainda!), por causa da abertura boa, daria para fazer umas fotos mais nítidas mesmo com a luz baixa. Mas em geral as fotos ficaram boas, espero que vocês curtam!

IMG_3396

Para quem sempre quis saber como é o Museu por dentro!

IMG_3504

Santo timer! haha

IMG_3444IMG_3495 IMG_3470

Eu usei a Canon T3i, a lente 18-55mm e editei com o VSCO Film 01 e 02 (para o Photoshop Lightroom), mas quem quiser uns efeitos parecidos no celular/tablet, é só baixar o app gratuito da mesma empresa (para iPhone e para Android).

Até mais!

 

Meet and share: Museu de Arte Contemporânea

IMG_3359Viajar sempre esteve entre as minhas paixões. Conhecer pessoas, lugares, entrar em contato com coisas novas e ter experiências únicas sempre foram um grande atrativo pra mim. Desde que eu comecei a me envolver com fotografia, essas duas coisas se misturaram de uma forma tão grande, que uma acaba completando a outra, sem precisar dar preferência a uma delas. Isso não é novidade para ninguém, desde que o mundo é mundo (ok, um pouco depois disso), a viagem e o registro sempre foram primos bem próximos.

Vocês já devem estar cansados de ver fotos de parques, reservas nacionais e outros pontos culturais, mas desde o fim do ano passado eu já estava muito afim de fotografar esse museu. Conhecido no Brasil inteiro, essa obra prima do nosso adorado Oscar Niemeyer é o alvo de muitas lentes que passam por lá todos os dias. Eu tirei as minhas (fotos) nas últimas férias. Fui lá sem planejar nada, então foi tudo muito espontâneo. To postando algumas mais bacanas para atualizar a categoria “viagem” que anda bem parada (O tempo e a grana não ajudam também, mas calma que o verão ta chegando! haha).

IMG_3250 IMG_3240 IMG_3241 IMG_3244 IMG_3273 IMG_3274 IMG_3279 IMG_3284 IMG_3324 IMG_3328 IMG_3337

Até mais!